SAMUEL BECKETT (VOL. 16) MALONE MORRE

SAMUEL BECKETT (VOL. 16) MALONE MORRE

Referência: 7850



Enviar
Avise-me quando estiver disponível

Um dos maiores escritores da segunda metade do século Xx, o irlandês Samuel Beckett (1906-1989) recebeu o Nobel de Literatura em 1969 e ficou para sempre lembrado pela peça Esperando Godot. No entanto, o ponto alto de sua obra está em narrativas como Malone morre (1951), segundo livro da trilogia composta ainda por Murphy e O inominável. Trata-se quase de literatura abstrata: sem enredo, trama, personagens. No livro, um homem muito velho está preso, nu e inválido, a uma cama do que parece ser um hospital. Toma uma sopa diária e escreve a lápis, num caderno, uma espécie de diário em que mistura pensamentos e histórias sem sentido de pessoas que talvez possam ter sido ele mesmo, não se sabe. Como é comum em Beckett, observa-se e reflete-se sobre o quase nada da vida, tratada com humor sinistro, como se fosse um acúmulo de banalidades fúteis, do qual pouco sobra na memória dos narradores beckettianos ¿ doentes, velhos, mendigos, palhaços.Vinicius Torres FreireColunista da Folha

130 PÁGINAS

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características


  • Formato: Capa Dura
  • Tema: LITERATURA ESTRANGEIRA
  • Faixa etária: Adulto

Confira os produtos